Arte – David Hockney

Padrão

David Hockney, pintor, ilustrador, desenhista e escenógrafo é considerado um dos artistas mais influentes do século XX . Vive em Los Angeles, Califórnia.  Nascido numa família de Bradford, com cinco filhos, decidiu ser artista aos onze anos de idade.

Nenhum outro artista britânico após a II Guerra Mundial originou, como ele, tão grande interesse por parte dos meios de comunicação social. Sua obra tem surgido frequentemente em publicações como a revista francesa Vogue, para a qual produziu diversos trabalhos em 1984 e 1985. Algumas das suas pinturas da fase californiana das piscinas, como A Bigger Splash, têm sido utilizadas para capas de livros, publicidade e até para ilustrar o estilo de vida da Califórnia.
O desenho  foi a disciplina que aproximou Hockney de todos os meios com que trabalha, incluindo a pintura. Foi com base no seu trabalho de desenho que  foi aceito no Royal College of Art de Londres, em 1959.Terminada a sua pós-graduação e já como profissional,  dedicou largos períodos da sua vida ao desenho. Alguns desses trabalhos deram origem a pinturas.
Entre 1960 e 1961, realiza uma série de autoretratos e retratos, entre os quais se destaca “Self Portrait”. Depois de experimentar com fotos Polaroid, colagens e até reproduções de fax, o artista , hoje com 72 anos, voltou a pintar.Sua técnica, no entanto, não é a mesma , Hockney esqueceu tintas, pincéis e telas e agora pinta com os dedos no seu iPhone.

Em entrevista ao jornalista Lawrence Weschler, da New York Review of Books,  explicou porque adotou o smartphone:

“Ele está sempre lá, no meu bolso. Não tem muita complicação e é fácil achar a cor certa. Consigo trabalhar de forma quase imediata, com uma qualidade instantânea. Quando o trabalho está pronto, o melhor de tudo, não tenho que limpar nada, não há bagunça. Basta desligar a máquina. Ou, melhor ainda, aperto Enviar e meus amigos pelo mundo experimentam a mesma sensação imediata que eu. ”Hockney explica que sempre “quis pintar o começo do amanhecer”, mas não conseguiria fazê-lo sem ligar alguma luz artificial e estragar a iluminação natural do ambiente. O iPhone foi a solução:

“Antigamente eu não conseguia ver as tintas se ficasse no escuro. Se eu ligasse uma luz para vê-las, eu perderia a sutil variação de tons do sol que nascia. Com o iPhone, no entanto, eu não preciso nem sair da cama. Basta estender a mão, achar o aparelho, ligá-lo e começar a misturar as cores, captando a cena.”

Pesquisa:
Anúncios

Sobre Senhoras na Moda - Vanda Panzica

Sempre gostei muito de moda e de criar ou tirar idéias para montar meu próprio look. Com a idade temos que observar mais detalhes que nos ajudem a conservar a elegância, esconder imperfeições, realçar belezas que a idade ainda não apagou, além de nos preocuparmos com looks de custos razoáveis. Senti falta de blogs direcionados à nossa faixa etária e foi então que resolvi criar este, aos 58 anos de idade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s