Estilista brasileiro – Dener

Padrão

10-O RESUMO DA MODA - Dener Pamplona

Dener nasceu em Soure, na Ilha do Marajó, Belém do Pará no dia 03/08/1937 e faleceu em São Paulo no dia 09 de novembro de 1978, vítima de Cirrose Hepática.

Ficou conhecido por marcar intrinsecamente a moda e alta costura brasileira quando, ao abrir seu ateliê em São Paulo passou a vender criações originais, voltadas para mulheres brasileiras, num momento em que a moda se restringia a cópias ou “inspirações” da moda européia. Fugia da comodidade do copismo, desenhando para clientes de acordo com seu físico, idade, gosto e em consonância com o nosso clima tropical. Como seu ídolo, Balenciaga, defendia o estilo clássico, de bases simples, embora nos modelos de festa e noiva recorresse a bordados suntuosos e a certa dramaticidade. Requinte a parte, realizava-se mesmo fazendo tailleurs bem cortados.

Mesmo vivendo cercado de glamour, Dener demostrou ter visão também para o marketing e os negócios. Tanto que foi o primeiro estilista a usar a força da mídia para promover e divulgar seu nome e suas coleções.

Sua trajetória:

1945 – Sua família muda-se para o Rio de Janeiro, onde começa a desenhar seus primeiros vestidos.

1948 – Inicia sua vida profissional na Casa Canadá, com apenas 13 anos.

1950 – Faz o vestido de debutante de Danuza Leão, que o apresenta a Ruth Silveira com quem vai trabalhar.

1957 – Com 21 anos, abre seu primeiro ateliê, na Praça da República.

1958 – Muda o ateliê para a aristocrática Avenida Paulista. Veste clientes famosas, inclusive a primeira dama, Sara Kubitscheck.

1959 – Ganha os prêmios de Agulha de Ouro e de Platina, no Festival da Moda, patrocinado pela Tecidos Matarasso Boussac.

Entre os concorrentes figurava até o costureiro Christian Dior. Após a morte desse criador, Dener foi convidado para dirigir a criação da maison francesa. Por motivos incertos recusou a oferta.

1962 – Dener é responsável pelo guarda-roupa da primeira -dama Maria Teresa Goulart.

1963 – Com o apoio da revista Manchete e Cia Brasileira de Tecidos Rhodiaceta e do Instituto Brasileiro do Café, Dener e outros estilistas lançam, em conjunto, a coleção Brazilian Look, com mais de cem modelos que foram apresentados na Europa.

1964 – Recebe a Palma de Ouro, no Festival Internacional da Moda, em Las Vegas, com um vestido de cauda rebordada de águas marinhas naturais.

1965 – Casa-se com uma de suas manequins, Maria Stela Splendore, na época com 16 anos.

1966 – Nasce seu filho Frederico Augusto

1967 – Nasce sua filha Maria Leopoldina

1968 – É criada a empresa Dener Difusão Industrial de Moda. Fica oficializada a criação da primeira grife de moda nacional.

1969 – Termina seu casamento com Maria Stela.

1970 – É o fim dos anos áureos da alta-costura. Transfere seu ateliê para a Alameda Jaú. Estréia como jurado do programa Flávio Cavalcanti.

Ao longo dos anos 70, Dener disputou com Clodovil Hernandes o titulo de papa da alta costura brasileira.

1971 – Transfere seu ateliê para a Alameda Franca.

1972 – Lança o livro autobiográfico Dener, o Luxo, e o manual Curso Básico de Corte e Costura.

1973 – Uni-se a outros costureiros para formar as bases da Associação da Moda Brasileira, cujo objetivo seria lutar contra a evasão de divisas.

1975 – Casa-se com Vera Helena Pires de Oliveira Carvalho. Tranfere seu ateliê para Rua Groelândia.

1976 – Separa-se de Vera, desativa seu ateliê e atende em sua casa algumas clientes fiéis da alta-costura.

1977- Vive tempos difíceis. Já doente, lança a coleção A Grande Valsa, inspirada no filme A Viúva Alegre.

1978 – Desgostoso com os rumos da moda, optou pelo exílio voluntário. Morre  aos 41 anos, jovem, empobrecido e triste.

11-O RESUMO DA MODA - Dener Pamplona

15-O RESUMO DA MODA - Dener Pamplona

Dener4

12-O RESUMO DA MODA - Dener Pamplona

19-O RESUMO DA MODA - Dener Pamplona

Pesquisa:

http://www.ocabide.com/

http://oresumodamoda.blogspot.com.br/

Anúncios

Sobre Senhoras na Moda - Vanda Panzica

Sempre gostei muito de moda e de criar ou tirar idéias para montar meu próprio look. Com a idade temos que observar mais detalhes que nos ajudem a conservar a elegância, esconder imperfeições, realçar belezas que a idade ainda não apagou, além de nos preocuparmos com looks de custos razoáveis. Senti falta de blogs direcionados à nossa faixa etária e foi então que resolvi criar este, aos 58 anos de idade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s