Arquivo mensal: janeiro 2012

Look total jeans

Padrão

Era tido como “brega” aquele look combinadinho de calça e jaqueta jeans, mas alguns conceitos mudaram.

Agora com a tecnologia e as misturas de materiais que deixam o jeans mais molinho, com uma textura mais leve e um corte mais slym é possível montar um look com jeans mais escuro embaixo e jaqueta com lavagem mais clara e mais colada ao corpo estilo blazer e aí sim, pode ficar  fashion.

O segredo também é combinar peças com mesma lavagem, em cores diferentes como o jeans desgastado e acinzentado; pode-se combinar peças em tons diferentes mas com a mesma cor como jeans branco com jaqueta jeans azul marinho; pode-se  fazer coordenação de texturas no mesmo tom e na mesma cor, como calça boyfriend rasgadinha em azul médio e colete no mesmo azul, mas todo liso.

A edição de agosto de 2011 da Elle traz a top Raquel Zimmermann estampada na  capa com um look que reforça essa idéia de misturar tecidos de texturas diferente em uma mesma peça, como sugere o look total jeans.

Stella Maccartney lançou vários looks  para o Outono 2012 com um corte de alfaiataria mais masculino na coleção feminina,  adiantando essa tendência do jeans total.

Se você tem medo de ousar, pode optar pelos vestidos. O jeans faz uma releitura mais despojada e mostra uma roupagem casual em peças de alfaiataria, porém, não deixa de ser elegante mesmo em looks considerados de alta costura.. Por isso, o blazer jeans fica mais cool com as mangas mais curtas (7/8 por exemplo) e os vestidos e camisas também. As mangas curtas dão essa sensação de leveza e deixam à mostra os pulsos causando uma sensação de alongamento. O mix de tecidos na camisa feminina com cetim e tule nas mangas 7/8 é um bom exemplo desse novo olhar fashion.
O jeans é mesmo o coringa preferido das mulheres. Entra ano, sai ano e ele continua sempre em alta.
PesquisaÇ http://tazinazoeramos.blogspot.com/2011/08/look-total-jeans.html

O Paradoxo do Nosso Tempo – Carta de George Carlin

Padrão

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um
novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.
Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas ‘mágicas’.
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.
Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar ‘delete’.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre.
Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.
Lembre-se de dizer ‘eu te amo’ à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame… ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.!
QUE POSSAMOS POR EM PRÁTICA TUDO ISSO …

George Carlin

George Denis Patrick Carlin (12-05-1937 — 22/06/2008) de junho de 2008) foi um humorista, autor e ator norte-americano. Carlin foi pioneiro na crítica a sociedade, o que lhe tornou famoso e ao mesmo tempo fez com que fosse preso diversas vezes quando atuava, nos anos setenta.George Carlin participou de diversos filmes e séries de TV, tais como “Car Wash”, “Dogma”, “Todo mundo em pânico 3”, “Carros”, e muitos outros, e “Deu a louca na Cinderela” foi seu último filme.

Carnaval – Máscaras

Padrão

É! o carnaval está chegando, e as festas, os desfiles, a agitação!

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.

O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem européia.

No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos “corsos”. Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.

No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Estácio de Sá. A partir dai o carnaval de rua começa a ganhar um novo formato. Começam a surgir novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.

Para quem gosta de frequentar baile de carnaval, acho muito elegante, principalmente para senhoras, usar um vestido ou um macacão e colocar uma máscara, como se usava antigamente nos bailes de luxo.

 

 

 

Pesquisa: http://www.suapesquisa.com/

http://www.cppv.com.br/

http://www.vestidadenoiva.com/

http://atrevida.uol.com.br/

Azul Klein – como usar

Padrão

A tonalidade ganhou esse nome depois da série de pinturas monocromáticas feitas pelo artista realista Yves Klein, francês, nascido em 1928.  No final da década de 1950, trabalhou intensamente com a matiz de azul e na decada de 50 patenteou como International Klein Blue, que nunca foi produzida comercialmente, mas suas interpretações são bastante exploradas.

Em 1958, Yves executou os primeiros “Anthropométries”, impressões de corpos femininos cobertos em azul Klein. Na verdade ele utilizava modelos nuas como pincéis vivos para realizar as obras. Em 1960, o artista fundou um movimento artístico chamado Novo Realismo com o crítico de arte Pierre Restany. Mas morreu em Paris, de infarto, em 1962, com apenas 34 anos.

Na hora de adotar o Klein nas peças de roupa, tome cuidado. “Usar bolsa e sapato da mesma cor é arriscado, é difícil não ficar com cara de conjuntinho, planejado demais”, diz Gloria Kalil. “Prefira combinar as roupas com um acessório preto ou nude”, sugere. Mas atenção: usar um vestido azul Klein com sapatos no mesmo tom está liberado e até alonga a silhueta! Por ser uma tonalidade fria, fica harmônica também,com cinza-claro, prata, dourado fosco, preto e branco. “Se quiser mesclar com outro tom vibrante, use amarelo, verde, pink ou coral”.  Valoriza todos os tons de pele, mas essa tonalidade favorece às mulheres de pele com fundo rosado (seja branca ou negra). Essa cor deve valorizar a região de que mais gosta ou quer adicionar volume. Exemplo: mulheres com quadril mais largo do que o ombro podem mesclar cor em cima com tom neutro e escuro embaixo. Está fora de forma?  Vá de bolsas ou sapatos bem femininos.

Pesquisa:http://www.resuminhobasico.com/ http://chic.ig.com.br/ http://wp.clicrbs.com.br/ http://mdemulher.abril.com.br/

Fotografia – Jessica Elle (Jess no Flickr)

Padrão

Amei estas fotos da Jessica Ellen que encontrei visitando o blog http://justlia.mtv.uol.com.br/. Esta fotógrafa tem apenas 18 anos é de origem oriental e já é possuidora de um olhar bem profissional. Seus trabalhos são de grande delicadeza e  cores vibrantes. Tem preferência por retratos e ensaios infantis, bichinhos de estimação, cenas do seu cotidiano, tendo feito também ensaios de moda. Seus trabalhos nos transmitem a ternura com que são realizados. Parabéns!